Gabinete de Promoção do Programa Quadro de I&DT
FCT - Fundação para a Ciência e Tecnologia | Ministério da Educação e Ciência

O tema Alimentação, Agricultura e Pescas, e Biotecnologia no 7ºPQ

Orçamento: 1.9 mil milhões EUR (2007 - 2013)

O progresso do conhecimento nas áreas da gestão, produção e uso sustentável de recursos biológicos (microbiais, vegetais e animais) levará a produtos e serviços mais seguros, ecologicamente viáveis e competitivos na agricultura, aquicultura e pescas, rações alimentares, géneros alimentícios, saúde, silvicultura e indústrias relacionadas. Prevêem-se importantes contribuições para a implementação de políticas e regulamentos já existentes e em elaboração na área da saúde pública, animal e vegetal, bem como na protecção do consumidor. As novas fontes de energia renovável serão apoiadas com base no conceito da bioeconomia europeia alicerçada no conhecimento.

Benefício para os cidadãos:

A ciência, a indústria e a sociedade juntarão forças para lidar com os desafios sociais, económicos e ambientais da gestão sustentável de recursos biológicos. Também explorarão avanços nas biotecnologias microbial, vegetal e animal para desenvolver produtos e serviços novos, mais saudáveis, ecologicamente viáveis, e competitivos. O desenvolvimento rural e do litoral processar-se-á através do fortalecimento de economias locais, ao mesmo tempo preservando a nossa herança e variedade de culturas.

Benefício para os investigadores:

Levar-se-á a cabo investigação sobre a segurança alimentar e cadeias de alimentos, doenças ligadas à alimentação, escolhas alimentares dos consumidores e o impacto dos alimentos e nutrição sobre a saúde.

As actividades de investigação incluirão:

Várias Plataformas Tecnológicas Europeias contribuem para a definição de prioridades comuns de investigação em diversas áreas, como as tecnologias e processos da alimentação, genómica das plantas, silvicultura e indústrias baseadas nos produtos florestais, saúde animal global, e pecuária.

Benefício para a indústria e PMEs
A criação de uma Bioeconomia Europeia deverá abrir caminho às inovações e eficazes transferências de tecnologia, com o intuito de abranger todas as indústrias e sectores económicos que produzem, gerem e exploram os recursos biológicos, bem como os serviços relacionados das indústrias de fornecimento ou serviço ao consumidor. Estas actividades estão de acordo com a estratégia europeia para as ciências da vida e biotecnologia. Espera-se que promovam a competitividade da agricultura e biotecnologia europeias, as empresas produtoras de sementes e géneros alimentares e em particular as PMEs de alta tecnologia, ao mesmo tempo melhorando a segurança social e o bem-estar.
MAPA GERAL DO SITE