Caso não consiga visualisar correctamente a Newsletter, clique aqui.
top_01
  Newsletter nº 15, Maio de 2010

QUEM SOMOS

CALLS ABERTAS

SESSÕES

OUTROS EVENTOS

GPPQ na Europa

CONTACTOS NCP

 

GPPQ
Av. 5 de Outubro, 85, 7º
1050-050 Lisboa
Tel.: (351) – 21 782 83 57
Fax.: (351) – 21 797 16 89
gppq@gppq.mctes.pt

7pq

Há cerca de um ano, alertamos aqui para a importância de participar nas Plataformas Tecnológicas Europeias, como forma de estar na génese dos concursos que o 7ºPQ publica anualmente, e onde se podem formar parcerias para projectos ganhadores. Na altura, apontou-se o exemplo da participação nacional na Plataforma Manufuture. Hoje queremos reforçar esta ideia, que se mantém cada vez mas pertinente, citando como exemplo uma empresa com participação activa nas Plataformas eMobility e Networked and Electronic Media, a única empresa portuguesa entre as 100 com maior participação no 7ºPQ a nível europeu, de que se ilustra um projecto nas Histórias de Sucesso.

As Plataformas ganharam uma importância redobrada com as Parcerias Público-Privadas (PPP) do Plano de Recuperação Económica de 2009, bem como com a implementação do Plano Estratégico Europeu para as Tecnologias da Energia (SET-Plan). Nestes casos, a Comissão convidou directamente os parceiros industriais a definirem os planos de implementação. O Tema ENERGIA do 7ºPQ irá focar-se no apoio ao SET-Plan e as verbas envolvidas nas PPP são cada vez mais importantes em vários temas (Ambiente, NMP, ICT, Transportes).

Os resultados dos primeiros concursos PPP, de 2009, agora conhecidos, demonstram claramente que Portugal só tem bons resultados onde temos parceiros activos nas Plataformas relevantes, e tem resultados quase nulos nos outros.

No SET-Plan, as movimentações estão em pleno curso. Os interessados preparam-se, Portugal elaborou o seu próprio Plano de Implementação, e desenha-se um grande evento europeu em Junho onde muito se decidirá.

É cada vez mais essencial preparar os concursos nas Plataformas. Aguardar pela publicação dos concursos será tarde demais. Se quer estar envolvido no tema Energia do 7ºPQ, participe nos eventos que vão definir o SET-Plan, em Lisboa e em Madrid , e faça rapidamente os contactos relevantes.

Virgínia Corrêa | Eduardo Maldonado

Comece por ir à Acção de Divulgação “Desafios e Oportunidades do SET-PLAN”, no dia 12 de Maio, no LNEG.

Conferência do SET-Plan : participe! É fundamental.

Prepare-se já para os concursos dos vários programas que abrirão em Julho: participe nas reuniões de informação que o GPPQ promove em todo o país e conte com os NCP para o apoio na elaboração da sua proposta .

C-MOBILE
ADVANCED MBMS FOR THE FUTURE MOBILE WORLD



Prioridade Temática: Mobile and Wireless Systems Beyond 3G - Networked Audio Visual Systems and Home Platforms
Tipo de Projecto:STREP
Duração: 26 meses
Orçamento: 4.96 Milhões de Euros
Financiamento Comunitário: 3.25 Milhões de Euros

_img

Consórcio: PT INOVAÇÃO (coord.); DE; UK; CH; FR; IL; CY

Coordenação: Telma Mota e Manuel Dinis

Resumo do Projecto
:
O objectivo do projecto C-MOBILE foi contribuir para a evolução dos serviços multicast e multimédia em arquitecturas de difusão (Multimedia Broadcast Multicast Service, MBMS). O projecto: (i) investigou uma nova interface rádio para MBMS possibilitando uma maior capacidade, novos algoritmos de gestão de recursos rádio e novas topologias das redes de acesso; (ii) desenvolveu uma arquitectura mais flexível e integrada entre os sistemas Internet Protocol Multimedia Subsystem, IMS, e MBMS com módulos para a gestão de grupos, de sessão, de escalonamento, da entrega de conteúdos multimédia e transcodificação; (iii) Especificou e implementou uma arquitectura de gestão de conteúdos interactiva entre o fornecedor de conteúdos e o operador móvel e; (iv) validou várias soluções técnicas inovativas, experimentalmente ou via simulação.

Através do projecto, foram desenvolvidos: (i) modelos de negócios para cenários de Distribuição de Conteúdos e TV Interactiva; (ii) a evolução da rede de acesso rádio, nomeadamente através de técnicas de multi-resolução via modulação hierárquica, da utilização de Multicast Broadcast Single Frequency Network (MBSFN), do uso de re- -encaminhamento adaptativo para MBMS e do desenvolvimento de algoritmos para determinar o momento óptimo para a transição entre multicast e unicast e, finalmente, uma estrutura arquitectural para redes convergentes de distribuição de conteúdos através da integração dos sistemas IMS e MBMS.

Mais informações em: http://c-mobile.ptinovacao.pt/home.html


Site GPPQ | Site da Comissão Europeia - Investigação | Site Cordis

Caso não deseje receber novamente a nossa Newsletter, clique aqui.